Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2007

As 4 forças aerodinâmicas

Existem quatro forças básicas presentes no voo:

SUSTENTAÇÃO:

  Quando um avião se desloca pelo ar, ocorre um fenómeno na sua asa que irá produzir uma força para cima, sentido inverso ao peso. O perfil da asa ou aerofólio tem comprimentos diferentes na parte superior (extradorso) e na parte inferior (intradorso) devido ao seu formato, possibilitando que duas partículas de ar percorrendo tais comprimentos ao mesmo tempo, consequentemente tenham velocidades diferentes. A física explica que o aumento da velocidade de um fluído pelas paredes de um tubo, provoca um aumento da pressão dinâmica (ar em movimento) e uma diminuição da pressão estática (ar em repouso), originando uma força. Então, tal diferença de pressões estáticas será a responsável por criar uma força perpendicular a superfície da asa, chamada de resultante aerodinámica, agindo no chamado centro de pressão, tendo como sua componente vertical, a força de sustentação.

ARRASTO:

  O arrasto é uma força aerodinâmica devido à resistência do ar, que se opõe ao avanço de um corpo. Essa força depende de alguns factores como a forma do corpo, a sua rugosidade e o efeito induzido resultante da diferença de pressão entre a parte inferior e superior da asa. Então podemos dividir o ARRASTO em três ítens:

                     Arrasto de atrito 

          Arrasto de forma

          Arrasto induzido

TRACÇÃO/ IMPULSO:

 

A tracção é uma força responsável por impulsionar a aeronave para frente, sendo originada de algum tipo de motor. Normalmente, no dias de hoje a aviação está servida de motores convencionais, a quatro tempos e motores a reacção, utilizando-se de turbo-jatos e turbo-fan.

 

PESO:

 

O peso está relacionado com a força da gravidade, a qual atrai todos os corpos que estão no campo gravitacional terrestre. Não existe nenhuma forma de alterar esta força, então é preciso cada vez mais aperfeiçoar as aeronaves, para sempre respeitar as leis da natureza. 

O peso é um factor muito importante nas operações de pouso e descolagem, pois um avião muito pesado irá precisar de maior comprimento de pista para descolar, para conseguir velocidade suficiente visando a sustentação para anular o peso, sendo assim, aviões maiores são impedidos de operar em certos aeroportos. O mesmo acontece na aterragem, pois deve-se respeitar a lei da inércia. 


publicado por Grupo VII às 05:40
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De gloriosa a 9 de Fevereiro de 2007 às 21:12
Muitos Parabéns pelo vosso trabalho. Nota-se que são um grupo de trabalho bastante organizado e com grande coordenação! O Blog está relativamente bem estruturado mas, acho que deviam ter um bocadinho mais em conta a linguagem que é utilizada em alguns videos,pois pode ferir susceptibilidades! Mais uma vez Parabéns a todos, em particular ao André (50), que sem dúvida dá alegria ao grupo! Beijinho x)


Comentar post

.Grupo VII

.Visitas

Web Counters
HTML Hit Counters

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.Wright Brother

.14 bis.

.links

.posts recentes

. Introdução

. Fundamentos físicos

. As 4 forças aerodinâmicas

. Motores convencionais

. Motores a reacção